Notícias

Mobilizar os trabalhadores para eleger Lula e garantir ampla “bancada sindical"

Geral, 10 de Agosto de 2022 às 12:25h

Leia a resolução aprovada pela Comissão Executiva da Fitmetal

 

Mobilizar os trabalhadores para eleger Lula, garantir uma ampla “bancada sindical” e reconstruir o Brasil

 

1) As eleições 2022 caminham para uma polarização praticamente irreversível. De um lado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera o movimento Vamos Juntos pelo Brasil – uma ampla frente em defesa da democracia e da reconstrução da nação brasileira. A coligação em torno de sua candidatura já reúne oito partidos e conta com o apoio de diversos segmentos da sociedade civil. De outro lado, o presidente Jair Bolsonaro (PL) recorre a medidas eleitoreiras e ameaças golpistas para tentar renovar seu governo de destruição, que investe em retrocessos ideológicos, culturais, políticos, econômicos e sociais. Não bastassem os crimes que cometeu durante a pandemia de Covid-19, Bolsonaro continua a agravar as tensões institucionais, com ataques infundados ao Judiciário e ao sistema eleitoral.



2) Estamos a 60 dias das eleições – e a apenas 13 do início oficial da campanha. É fundamental que, ao lado das lutas sindicais, as entidades e as lideranças de base da Fitmetal já se incorporem à grande batalha para derrotar Bolsonaro e eleger Lula à Presidência da República. Além disso, devemos dar centralidade à eleição de parlamentares originárias do sindicalismo. Seja para as assembleias legislativas, seja para o Congresso Nacional, a representação dos trabalhadores pode – e deve – ser ampliada. As chamadas “bancadas sindicais” serão decisivas para mudarmos os rumos da pauta do trabalho no Brasil, tão atacada desde o golpe de 2016. Entre as prioridades, sublinhamos a campanha do presidente licenciado da Fitmetal, Assis Melo, que será candidato a deputado federal pelo PCdoB-RS. Por sua representatividade, pela experiência de já ter sido vereador e deputado, além de seu compromisso histórico com a classe trabalhadora, Assis é o símbolo da mudança de que necessitamos na política brasileira.



3) A direção executiva da Fitmetal ficará responsável pela definição de uma agenda eleitoral que envolva candidatos, lideranças e trabalhadores. É fundamental valorizar a pauta da categoria metalúrgica ao longo da campanha, bem como apoiar ações como manifestos, lives, vaquinhas virtuais e, sobretudo, atividades presenciais. Tomemos as ruas e as redes para fazer vingar nosso projeto político-eleitoral!



4) Um ponto distintivo da campanha de 2022 é a necessidade de defender e fortalecer a democracia, alvo constante da artilharia bolsonarista. A Fitmetal e suas bases devem se somar a essa luta, que já conta com um documento histórico – a “Carta às Brasileiras e aos Brasileiros em Defesa do Estado Democrático de Direito!”. Idealizada na Faculdade de Direito da USP, esse manifesto – que recebeu, em uma semana, mais de 700 mil adesões – será lido publicamente em 11 de agosto. A ele se vinculam outras iniciativas, como o manifesto da Fiesp, que ampliam a grande frente contra o autoritarismo e pela democracia no Brasil.



5) O sindicalismo classista chega à campanha embalado pela expressiva vitória da chapa 2 – “A Hora da Mudança” na eleição ao Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, no final de julho. Composta por sindicalistas da Fitmetal/CTB e da CSP-Conlutas, a chapa teve 67,1% dos votos e passa a representar uma das principais bases operárias do País, que inclui os trabalhadores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), em Volta Redonda (RJ). Vencemos as chapas da Força Sindical e da CUT, liquidamos a direção pelega que estava incrustada na entidade e ainda demos mais uma demonstração da força e da justeza das ideias classistas. A Fitmetal teve papel decisivo nessa conquista, ao organizar doações de entidades e o deslocamento de quadros importantes da base para Volta Redonda.

 

Betim, 3 de agosto de 2022

A direção executiva da Fitmetal

Outras Notícias

Acesso restrito

Boletim Online

Cadastre-se e receba nossos boletins.

Parceiros