Notícias

Desafios da conjuntura e o compromisso com a mudança

Geral, 04 de Agosto de 2022 às 13:44h

Desafios da conjuntura e o compromisso com a mudança

 

O cenário internacional se mostra cada vez mais desafiador, com a continuidade da guerra na Ucrânia e os impactos nos preços internacionais e na atividade econômica mundial. As cadeias produtivas, já desorganizadas/reorganizadas com a pandemia, sofrem novos impactos e contribuem para a aceleração da inflação e a desaceleração do crescimento econômico em praticamente todos os países. Contudo, as formas como cada país lida com essa conjuntura variam conforme os instrumentos de Estado e a disposição de governo.


No Brasil, a privatização da Eletrobras e o progressivo desmonte da Petrobras, aliados a uma política de elevação de juros, tende a aprofundar os impactos negativos do cenário internacional, e não a atenuá-los. A estratégia de combater a inflação contraindo a atividade econômica só leva à recessão, ao desemprego e à fome.


Na pauta de reivindicações de 2021, 88% das greves incluíram itens de caráter defensivo5. As menções à manutenção de condições vigentes e ao descumprimento de direitos ocuparam proporções muito semelhantes (51% e 50%, respectivamente). O balanço de greves do DIEESE, referente a 20216, aponta a ocorrência de 721 greves, número um pouco acima do verificado em 2020 e bem abaixo do que se verificou entre 2017 e 2019, quando as paralisações chegaram a superar o patamar de 1.500 ao ano. Ou seja, em 2021, com a deterioração acentuada das condições de vida, elevado desemprego queda de renda e inflação crescente, as greves apresentaram dominância de pautas defensivas, diante de um ambiente de relações de trabalho deteriorado.


O debate eleitoral foi antecipado em muitos meses e as ações sindicais refletem a mobilização visando fazer prevalecer a Agenda da Classe Trabalhadora nas eleições de outubro, já entregue aos principais pré-candidatos. Além disso, em 2022, as entidades sindicais têm buscado antecipar as negociações coletivas das datas-bases do segundo semestre e garantir ao menos recomposição da elevada inflação, coordenando forças para reconstruir possibilidades de crescimento do emprego e da 
renda, com o reforço de candidaturas comprometidas com a Agenda da Classe Trabalhadora.

 

Fonte: Dieese

Outras Notícias

Acesso restrito

Boletim Online

Cadastre-se e receba nossos boletins.

Parceiros